3 coisas que você precisa saber sobre a relação entre psicologia e alimentação

De que forma a alimentação interfere na promoção de saúde e qualidade de vida?

Interfere através do fornecimento de nutrientes necessários para que a pessoa possa desempenhar de forma satisfatória as atividades as quais se propôs. Através da boa alimentação podemos melhorar a capacidade de concentração e memória, o que impacta diretamente na aprendizagem e condições de vida.

Como a pratica regular de exercícios físicos também é fundamental para a saúde, a alimentação tem um papel importante quando influencia diretamente na disposição do sujeito para realizar exercícios. Além de impactar em resultados como ganho de massa muscular e redução do percentual de gordura que são, em muitos casos, elementos reforçadores da continuidade da pratica regular de exercícios.

A alimentação influencia também no humor, o que impacta na forma como a pessoa se relaciona. Também auxilia no alivio e eliminação de diversos sintomas de doenças. Além de impactar no sistema imunológico, impacta também no sistema digestivo, que tem um papel importantíssimo para saúde.

Essas são só algumas formas de como a alimentação interfere na promoção de saúde. Existe muito mais e, como o pai da medicina Hipócrates disse: “que seu alimento seja seu remédio, e seu remédio seja seu alimento”. Então podemos perceber a importância da alimentação para saúde.

Inclusive, grande parte dos remédios que tomamos contém sustâncias presentes nos alimentos. Então se tivéssemos uma alimentação adequada e balanceada estaríamos mais saudáveis e sem os efeitos colaterais dos remédios. Mas para isso é fundamental o acompanhamento de um bom profissional de nutrição.

Como um psicólogo pode intervir na promoção da saúde, dentro do processo de alimentação do sujeito?

Através de eventos de promoção de saúde e qualidade de vida, como o Encontro de Qualidade de Vida que ocorre anualmente em Salvador com palestras, workshops e vivências, psicoterapia através da psicoeducação. Também através do exemplo, cuidando da sua própria alimentação, pois percebemos quem tem ou não este cuidado.

Vale destacar que é fundamental que o psicólogo realize um trabalho de psicoterapia pessoal para poder cuidar melhor das pessoas que lhe procuram. É importante que ele cuide da própria alimentação para poder ter mais eficácia e credibilidade ao intervir no processo de promoção de saúde do outro.

Dentro de uma equipe multidisciplinar que trabalhe na promoção da saúde e da qualidade de vida, como o psicólogo pode influenciar no trabalho exercido pelo nutricionista?

Sabemos que o controle de nossos comportamentos é realizado pela a nossa mente e emoções. Logo, quanto mais o psicólogo cuidar da saúde mental e emocional do sujeito, menos ele irá depender de alimentos ricos em substancias que geram prazer e aliviam por instantes os desconfortos provocados por crenças, pensamentos disfuncionais e por sentimentos de ansiedade, tristeza, angustia e/ou medo. Com isso a chance de colocar a prescrição da nutricionista na prática aumenta.

Compartilhar